Ficha Técnica

Cozinha e gestão

A ficha técnica é o documento mais importante de um negócio gastronômico. Através dela, é possível apurar os custos da mercadoria vendida (CMV), ou seja, o quanto se gasta para produzir o seu produto. Isso é essencial para quem visa ter lucros reais, pois só com essa informação é que se consegue alinhar os preços de venda com a tipologia do seu estabelecimento e com a expectativa de gasto médio da sua clientela.

Além desse objetivo principal de precificar o produto vendido, a ficha técnica também acaba padronizando os produtos, pois ela atua como uma receita, informando as quantidades usadas e o rendimento final, ficando mais fácil reproduzir a mesma receita futuramente e alcançar o mesmo resultado desejado. Por meio dela, também se consegue criar uma lista de compras e saber a quantidade de cada ingrediente que precisa ser comprada para a produção de um determinado produto.

Apesar da grande importância da ficha técnica, poucos estabelecimentos a utilizam. Muitos lugares acabam precificando seus produtos com base no valor médio da concorrência ou da região onde estão. Isso gera um risco muito grande, pois não conseguimos ter com a total certeza qual está sendo o custo dos produtos vendidos, e por consequência, não se sabe o lucro real. Por isso, é muito importante ter os seus gastos com a produção mapeados e arquivados, pois se futuramente os preços da matéria prima se elevarem, é mais fácil para fazer ajustes nos preços de venda.

A ferramenta traz duas funções bastante especificas: a operacional e a gerencial.

A operacional consiste em:

– Identificar etapas da produção;

– Registrar a quantidade de matéria-prima utilizada;

– Apresentar o rendimento das receitas;

– Padronizar a montagem do prato.

E a gerencial consiste em:

– Identificar os custos da matéria-prima;

– Apresentar o custo de produção de cada prato;

– Definir o preço de venda do produto;

– Manter um histórico das preparações do restaurante;

– Permitir a comparação das informações de consumo;

– Facilitar as projeções de compras e especificações de mercadorias;

– Controlar os volumes de matéria-prima requisitados;

– Comparar as informações de consumo com informações de venda;

Pensando nessa importância tão grande, o KustoGrama veio para auxiliar e facilitar o processo de precificação dos produtos vendidos. Sabemos que a tecnologia veio para ficar e tornar os processos operacionais mais fáceis, por isso criamos esta ferramenta em forma de aplicativo, um jeito simples e intuitivo de se criar fichas técnicas e saber com total certeza o quanto cobrar por um produto.

Além disso, o KustoGrama consegue mostrar os impactos que cada ingrediente tem no custo das produções, assim se julgar algo muito caro, é só olhar nos gráficos qual o ingrediente mais caro da receita e fazer os devidos ajustes – seja trocar de produto por algo similar e mais barato ou trocar por outro fornecedor com um preço melhor – de qualquer modo, o KustoGrama te permite ter uma visão geral do seu produto lhe permitindo ter total controle da situação. Muito melhor do que se basear na média da concorrência, não acha?

Um comentário em “Ficha Técnica

  1. Pingback: O que é CMV?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: